(Quase) Tudo Sobre A Escarlatina

A Escarlatina é uma doença que pertence ao grupo das Doenças Exantemáticas.

O que são Doenças Exantemáticas?

São doenças agudas infecciosas, cujas manifestações cutâneas são essenciais para o seu diagnóstico. Em geral, só aparecem uma vez.

 

O que é um exantema?

É uma erupção generalizada aguda que resulta de uma reacção imunológica nos vasos sanguíneos da pele, desencadeada pelos agentes etiológicos.

 

O que provoca a Escarlatina?

 Uma bactéria: Streptococcus β-hemoliticus que liberta uma toxina que é responsável pelo exantema.

 

Como surge?

  • Associada habitualmente à faringo-amigdalite estreptocócica

  • Contágio por via respiratória

  • Mais frequente nos meses frios

  • Rara abaixo dos 3 anos

 

Como é o quadro clínico?

  • Período de incubação 2 a 4 dias

  • Início brusco: febre alta, vómitos, dor de garganta, cefaleias, calafrios, mal-estar geral, dores abdominais, prostração

  • Amígdalas hiperemiadas (vermelhas), hipertrofiadas, exsudado purulento

  • Faringe edemaciada (aumentada) e vermelha

  • Petéquias (manchas vermelhas) na úvula e no véu do palato

  • Gânglios linfáticos aumentados e dolorosos (Adenopatias)

  • Face vermelha, sem exantema;

  • Língua em Framboesa (link para imagem)

 

Como é o exantema?

  • Surge 12 a 72 horas após início dos sintomas (se houver amigdalite e febre alta sem exantema neste peróodo de tempo, tratar-se-á provavelmente de uma infecção viral)

  • Maculo-papular, eritematoso (avermelhado), áspero ao toque

  • Com início no pescoço, virilhas e axilas, acabando com o tempo por colalescer e ocupar todo o tronco e membros (link para imagem)

  • Muito frequente  nas pregas, onde é mais intenso (parte superior do tronco, virilhas, axilas)

  • Descamação com início entre o 3º e 7º dia ; “em farrapos”, “em luva”

 

Como se diagnostica?

Normalmente o diagnóstico é clínico e assenta na seguinte tríade: febre + dor de garganta + erupção eritematosa (avermelhada).

Numa unidade hospitalar, pode isolar-se o agente através de testes específicos.

 

Como se trata?

Normalmente, recorre-se aos antibióticos, neste caso a Penicilina.

 

 

  

Behrman, Richard E., Hal B. Jenson, and Robert M. Kliegman. Nelson's Textbook of Pediatrics. London: W.B. Saunders, 2011. Print.

 

Advertência: Antes de iniciar algum tratamento, contactar sempre o Pediatra ou o Médico de Medicina Geral e Familiar. Este texto é meramente informativo, não dispensa qualquer contacto com um profissional de saúde. Consultas fidedignas pela internet, por enquanto, só nos filmes.