7 conselhos para futuras mães

Todos passamos por diferentes fases na nossa vida e minha geração começa quase toda a entrar na “altura dos filhos”. Nas conversas com as amigas que estão grávidas noto felicidade e, sobretudo, alguma ansiedade perante as mudanças que se avizinham. Decidi escrever este post com a minha perspectiva. Está convidada a discordar!

Parabéns! Vai iniciar a maior e mais emocionante viagem da sua vida, provavelmente também será a mais difícil e atribulada!

  1. Uma das primeiras mudanças que vai sentir é em relação aos horários – o seu horário passará a ser o do seu bebé. Os recém-nascidos podem dormir até 18 horas por dia, que são intercaladas entre os períodos de alimentação, de mudança de fralda e de alguma interação social. Após as primeiras semanas, os bebés começam a fazer sestas maiores e a horas mais previsíveis, permitindo-lhe uma melhor gestão do tempo.
  2. Acabou de se juntar ao um clube de dimensão mundial, chamado parentalidade! Provavelmente vai começar a notar que as pessoas lhe sorriem mais e dirigem olhares enternecidos ao seu bebé; por outro lado irá aperceber-se do afastamento de alguns amigos, porque a verdade é que a sua disponibilidade não será a mesma.
  3. A partir de agora existe mais uma pessoa com quem partilhar a sua vida e como tal, menos tempo a dois. Apesar de difícil, principalmente numa fase inicial, tente tirar um tempinho para estar com a sua cara metade, vai ser importante para os três!
  4. A rotina muda, assim como as horas de sono, e sim, vai haver privação de sono. Não vai ser fácil, mas tudo se consegue! Quando estamos grávidas, uma das recomendações recorrentes é dormir quando o bebé está a dormir e não podia ser mais verdadeira. Aproveite para descansar sempre que o seu bebé esteja a dormir a sesta, é importante que descanse.
  5. As solicitações de visitas por familiares e amigos irão ser mais que muitas, e todos eles terão uma história para partilhar. Não se sinta inibida ou constrangida em dizer que está cansada e se a visita pode ficar para outra altura, é perfeitamente normal e até mesmo o esperado!
  6. Peça ajuda! Os bebés exigem muito de nós e como mãe perfeccionistas queremos fazer tudo sozinhas. Talvez por acharmos que é essa a nossa obrigação e que nos devemos resignar ao cansaço e frustração. Não se sinta culpada se por vezes de duvidar de tudo, de se sentir incapaz, esgotada ou por uma imensa nostalgia da sua antiga vida, nós também precisamos de tempo para nós (um momento de silêncio, ler umas páginas do livro que já não lemos há semanas, tomar um banho de espuma, fazer uma massagem, ir ao cabeleireiro.... Volto a insistir, peça ajuda! E sim, continua a ser uma mãe excelente! Mãe feliz, bebé feliz!
  7.  A imperfeição é inerente à condição humana, por isso, vai cometer erros. E isso é absolutamente normal. Os nossos pequenotes não vêm com livro de instruções e criar um filho está longe de ser uma ciência exacta. Por isso, não sinta que está a fazer algo errado porque está a agir de forma diferente do que o livro A ou B de parentalidade recomendam. Não seja fundamentalista, de certeza que está a fazer um óptimo trabalho e sem dúvida que está a dar o melhor de si!

 

Foto por Liv Bruce no Unsplash